Drawing of the Ecopure® KPR

Processos de sorção

Nos processos de sorção, estão incluídos a absorção e a adsorção. Os processos são utilizados para eliminar poluentes do ar de exaustão.

Um fluxo de ar de exaustão carregado de poluentes está presente durante a adsorção e durante a absorção. Se esse ar de exaustão entra em contato com um meio, no qual o poluente se solte melhor do que no ar de exaustão, o poluente vai do ar de exaustão para o meio e o ar pode, em seguida, sair limpo do sistema. Ambos esses processos se diferenciam, no entanto, essencialmente na sua aplicação.

O processo de adsorção serve simplesmente para o acúmulo do poluente. Após esse processo, os poluentes precisam ser eliminados do ar de exaustão. Ou seja, na adsorção não ocorre a purificação do ar de exaustão, razão pela qual é preciso um outro sistema para eliminação do poluente. A absorção, ao contrário, serve para a purificação direta do ar de exaustão e elimina os poluentes do ar. Normalmente essa variante de processo é aplicada na purificação do gás de combustão. A seguir serão descritos detalhadamente ambos os procedimentos.

Descrição do processo de adsorção

"A adsorção serve, normalmente, para o acúmulo dos poluentes. Este procedimento é necessário quando um fluxo de ar de exaustão está carregado com uma concentração baixa a média de poluentes. O ar de exaustão é colocado em contato com adsorventes e vai para eles, pois lá, a solubilidade é melhor do que no ar. O poluente aglutina-se fisicamente no adsorvente. Com isso, ele é removido do ar e acumulado no adsorvente. Os adsorventes mais comumente usados são zeólitos e carvão ativado.

Pós-tratamento do ar de exaustão

Após o acúmulo do poluente, ele pode ser conduzido em um sistema de oxidação catalítica ou térmica. Lá, os poluentes são eliminados e o ar pode sair limpo da instalação. Isso torna a purificação dos fluxos de ar de exaustão fracamente carregados mais econômica e eficiente. Como alternativa, também é possível conectar sistemas para a condensação e recuperação de solventes da adsorção a jusante, para reutilizar as substâncias se necessário.

Para que o material adsorvente não esteja totalmente carregado com poluentes, após um tempo determinado do processo, e com isso não seja mais capaz de admitir mais substâncias, o material precisa ser regenerado. Isso ocorre pela chamada dessorção por meio de ar quente, vapor ou gás inerte. Diferencia-se entre dois princípios de processo, que podem ser utilizados para a adsorção. Por um lado, a adsorção em leito fixo, na qual frequentemente, diversos adsorventes são movimentados no modo de adsorção e dessorção. E por outro, há ainda a adsorção por meio de sistemas de rotação contínua, com um rotor de concentração especialmente concebido para isso.

Descrição do processo de absorção

Na absorção, uma substância também é admitida ou dissolvida na outra. Aqui, o poluente normalmente é gasoso. O meio receptor da absorção normalmente é líquido, mas também há a possibilidade de ser sólido. Uma aplicação típica é a lavagem de gás. Nela, os indesejados poluentes do ar de exaustão ou subprodutos da combustão, como os óxidos de enxofre, halogênios ou seus ácidos, são lavados dos gases de combustão, mas também produtos químicos como a amônia, são eliminados diretamente dos gases ou ar de exaustão. A lavagem de gás é normalmente conectada a jusante, mas também às vezes a montante do processo de oxidação.

Contact
Contact Sales Environmental
Sales
Dürr Systems AG
Carl-Benz-Str. 34
74321 Bietigheim-Bissingen
Alemanha
keyboard_arrow_up